Preciso de férias

Então... Eu diria que a minha situação é periclitante. Em julho de 2020 eu deveria me formar (em dezembro de 2019, na verdade, mas as greves impediram), o que obviamente foi postergado pela conjuntura. Portanto, minha formatura passou para o fim deste nosso 2021. Até aí nada insuperável: sim, é muito chato um semestre virar … Continue lendo Preciso de férias

A perniciosa ofuscação entrincheirada na prosa filosófica

Tradução do artigo de Ethan Milne de 31 de julho de 2020. Ou: por que a escrita filosófica deveria ser mais acessível O principal trabalho de um filósofo é escrever. Publicar artigos de alta qualidade nas melhores revistas requer a capacidade de escrever muito. Entretanto, a filosofia é famosa pela má escrita. É comum na … Continue lendo A perniciosa ofuscação entrincheirada na prosa filosófica

Por favor, vocês são melhores que isso

Eu sou um nerd de idiomas (RIP, Nathalia), eu sinto um prazer enorme em estudar outras línguas, explorar as minúcias e particularidades de outras culturas. Não é surpresa, pois, que eu consuma uma caralhada de conteúdo sobre aprendizado de idiomas. Nada mais natural. Pois é, mas eu vejo um erro permear grande parte dos discursos … Continue lendo Por favor, vocês são melhores que isso

A falta que as olimpíadas fazem

Eu gosto bastante das olimpíadas. Adoro. Há algo na estética de um ritual periódico — que une todos os povos para uma comunhão pacífica — que muito me atrai. Os sonhos de cooperação global, ajuda mútua, resolução não violenta dos conflitos, fraternidade universal... se reavivam cada vez que ouço o hino olímpico tocar. Sim, muito … Continue lendo A falta que as olimpíadas fazem

O ar está irrespirável

Fico estarrecido com o furioso sono das instituições brasileiras. Fico intrigado com a incapacidade de articulação da sociedade civil. Talvez a segregação explícita seja de fato menos pior que a instauração de um mito de miscigenação e democracia social. Os Estados Unidos conseguiram usar a morte — registrada e televisionada — de um cidadão negro … Continue lendo O ar está irrespirável

Ambiente de trabalho à la Google

Resposta a professor (sim, de novo).O que Elton Mayo demonstrou é que o melhor carrasco é o interior. Se a chamada “Teoria Clássica” reflete a mentalidade de uma sociedade disciplinar, a “Teoria das Relações Humanas” deriva de uma sofisticação do processo de exploração do trabalho alienado, calcada na internalização da vigilância e da punição. Sob … Continue lendo Ambiente de trabalho à la Google

Contra uma academia empreendedora

Resposta a um professor meu que abraçou vigorosamente o zeitgeist.Boa tarde. O senhor me pediu semana passada que falasse sobre minha experiência como pesquisador, mas, infelizmente, ocorreu alguma falha desconhecida com o meu microfone e, portanto, venho compartilhá-la apenas agora. Vou pedir licença para retomar alguns questionamentos que o senhor levantou antes na aula, mas … Continue lendo Contra uma academia empreendedora

Química e física: gêmeas separadas no nascimento

Qualquer introdução de livro de química vai te dizer que a química estuda a matéria, suas transformações, interações e processos de identificação, quantificação e separação. Qualquer livro de física, por sua vez, vai falar do estudo do movimento, energia, temperatura, eletricidade... Mas a química também estuda a eletricidade e a física também estuda as transformações … Continue lendo Química e física: gêmeas separadas no nascimento

Pelo direito a um cabelo merda

Ainda hei de expor em detalhes minha brilhantíssima tese sobre as maquinações postas em prática pela estética moral e sua cura: a estética do absurdo. Entretanto, porém, contudo, todavia, nem estás tu, pacato leitor, apto a interpretar corretamente tal obra e captar suas finas consequências e implicações; nem eu, assumo, a tenho toda elaborada. Enquanto … Continue lendo Pelo direito a um cabelo merda